Mauricio Silva

X

Diretor de Arte Publicitário com mais de 30 anos de experiência, ilustrador e fundador de Mauricio Design.

Mauricio Oliveira Jr.

X

Diretor de Criação Jornalista diplomado pela UFRN, designer gráfico, ilustrador e escritor.

Shirley Oliveira

X

Administrativo e Financeiro Zootecnista por formação, publicitária por paixão.

Thúlio Rêgo

X

Atendimento Publicitário graduado na UnP, vencedor de dois prêmios nacionais no EXPOCOM.

Rafael

X

Criação e Arte Final Designer gráfico técnico formado pelo SENAC-RN

Mateus de Brito Oliveira

X

Arte Final Estagiário do setor de arte final.

A batalha (eterna?): Corel Draw x Adobe Illustrator

19 de novembro 2011 Imagem do Post

"Senhor, desculpa, mas a gente só trabalha com Corel".

Esta cena era até comum em qualquer empresa que trabalhasse na área gráfica no Brasil até meados dos anos 2000, porém, a sitação vem mudando. Hoje, o campeão tupiniquim de audiência Corel Draw vem perdendo espaço para o irmão vetorial do famoso Photoshop: o Adobe Illustrator.

O Illustrator surge no ano de 1985 e o canadense Corel Draw em 1988, numa época em que a editoração eletrônica ainda estava engatinhando no mundo e os gráficos estavam limitados a monitores monocromáticos e pequenos, cabendo ao profissional ter um pré-conhecimento de bureaus de pré-impressão para garantir a qualidade da peça produzida.

Mas além dos dois, este universo de softwares gráficos também foi (e ainda é) colonizado por outros programas: Inkscape, Sodipodi e o mais famoso Macromedia FreeHand, descontinuado em 2005 após a empresa ser comprada pela Adobe.

Com o aumento da quantidade e especialização de profissionais da área em paralelo à evolução e popularização dos hardwares e softwares, um deles largou na frente: o Corel Draw. O motivo? Simples: a popularização do PC/windows em nosssas terras e a facilidade ede uso. Já o illustrator (Ai) nasceu na plataforma Apple, que sempre foi mais cara e exclusiva, por isso a disseminação do Corel foi muito maior no início dos anos 90.

Além de ser encontrado mais fácil, o Corel Draw tem uma interface mais convidativa, que ajuda no aprendizado mesmo que se trate de algum autodidata, e oferece algumas ferramentas que simplifica a utilização. Porém, se o profissional precisa executar um efeito mais avançado ou fechar um arquivo com mais facilidade, o Illustrator é ideal. O software da adobe tem sincronização perfeita com o Photoshop - sem dúvidas o melhor software de tratamento de imagens do mercado -, além de funcionar perfeitamente com os formatos PostScript, EPS e PDF, mais três crias da norte-americana Adobe Systems.

Em 2004 vem o maior tropeço da canadense: O Corel Draw é descontinuado no Macintosh, se tornando exclusivo do PC, justamente no momento em que a ascensão da Apple é notável e muitos bureaus estão trocando suas plataformas Windows pelas MacOS, deixando o mercado mais aberto ao Ai, que funciona bem nos dois "mundos".

Hoje o custo dos softwares é parecido, portanto este fator não influenciará na decisão. Muitos cursos técnicos e superiores focam no Illustrator como ferramenta principal de editoração vetorial e os novos profissionais estão nascendo preparados para trabalhar nele.

A minha sugestão é: saber utilizar os dois softwares e adequar às necessidades de cada job. Porém, é imprescindível saber fechar bem o arquivo final e trabalhar com gráficas que entendam das duas linguagens. Particularmente escolho o illustrator, seja pela estabilidade, seja bom funcionamento no Mac.



deixe seu comentário